"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Encontro de Jornalismo do Unicesp foi um sucesso

O coordenador do Curso de Jornalismo do Unicesp, Fernando Molina, realizou a abertura do I Encontro de Jornalismo do Unicesp na última segunda-feira, dia 08, falando aos alunos e convidados sobre "Comunicação e Cidadania". Ele lembrou à todos que na próxima quarta-feira, no STF, será julgada a exigência para o diploma de jornalista e que o assunto deve ser acompanhado por estudantes e professores. Em seguida, os presentes ainda puderam assistir a uma breve apresentação musical do aluno Claudivan Santiago que cantou músicas da MPB, no melhor estilo "banquinho e violão".



Dando início à programação, Molina chamou os convidados para comporem a mesa e iniciarem o debate sobre Cobertura local com representantes do SBT - Claudemio Costa (Chefe de jornalismo local) e da Record - Leandro Bisa (Chefe de jornalismo local), Henrique Chaves (apresentador do Balanço Geral) e Valéria Martins (Supervisora de Marketing).

O jornalista Leandro Bisa, na TV Record há três anos, disse que já esteve nos jornais Correio Braziliense e Tribuna do Brasil, com experiência de quase dez anos na redação. Explicou que a Record procura dar voz à população escolhendo pautas a partir de suas sugestões. "Nossa chefe de redação diz que temos que pegar, cheirar, sentir, entrar dentro da noticia", afirmou ele dizendo que a idéia é "nunca começar pelo comum". No jornalismo da Record, segundo Bisa, a maior preocupação é com a forma.



Claudemio Costa, do SBT, lembrou que também é editor do programa Revista 100,9 da Rádio Cultura FM. Disse que em TV iniciou a carreira na Rede TV e depois foi para a Globo, indo em seguida para o SBT onde atualmente é editor chefe do programa SBT Brasília Primeira Edição. Para Claudemio, repórter tem que "trepar bem", um trocadilho para explicar que ele precisa, se necessário, até subir em árvores por uma notícia. "A busca pela notícia, sempre está ligada à serviços. Se você informar bem, a pessoa vai buscar a notícia sempre no mesmo lugar", afirmou ele dizendo ainda que "é importante o repórter se colocar no lugar do personagem". Falando sobre a linha editorial do SBT, Claudemio citou George Orwell: "jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que seja publicado, todo o resto é publicidade" e finalizou dizendo que o jornalismo local é basicamente atender às necessidades da população.

A Supervisora de Marketing, Valéria Martins, contou que trabalhou em agências e na Rádio Transamérica até ir para a Record onde está há três anos. Afirmou que todos na Rede trabalham com um único objetivo: a liderança. "Há três anos falamos a mesma língua, com muito grito inclusive. Com um minuto na liderança, a gente comemora, estoura champanhe", enfatizou ela.

O jornalista Henrique Chaves, apresentador do programa Balanço Geral, iniciou sua fala dizendo que o programa que apresenta é diferente porque, dentre outras coisas, ele procura usar a linguagem de rádio para "ficar mais perto das pessoas". Disse que o Balanço não é exatamente um telejornal, mas um programa de entretenimento, com um pouco de links ao vivo, promoções e o quadro "Desafio do Balanço". Argumentou que não é possível fazer um programa de uma hora e meia apenas com denúncias. "Duvido que alguém tenha visto o programa inteiro, mas sabemos que todo mundo aqui já viu pelo menos uma parte dele." Henrique Chaves disse ainda que, no DF, ele acredita que em um ano o Ibope admitirá a liderança da TV Record.

O segundo dia do Encontro de Jornalismo do Unicesp, enfocou a temática da "Ética na Comunicação". Fernando Molina comentou rapidamente sobre o fenômeno recente do blog institucional da Petrobras e convidou os debatedores para a mesa do dia sobre a Conferência Nacional de Comunicação: os jornalistas Bráulio Ribeiro (Intervozes), Romário Schettino (Presidente do Sindicato dos Jornalistas do DF) e o Deputado Distrital José Reguffe.



Reguffe foi o primeiro a falar, dizendo que iria enfocar o exercício da cidadania na comunicação. Afirmou que, mesmo sendo jornalista, não considera a imprensa democrática e exemplificou com alguns episódios de sua vida parlamentar, contando como lida com a imprensa. O deputado disse considerar importante que as pessoas participem da vida política do país e que reservem sempre uma consciência crítica sobre as notícias que cobrem a política local.

Romário, presidente do SJPDF, disse que "falar de comunicação tambem é falar de cidadania" e que o tema era um assunto que está na "ordem do dia" mas que grande parte das pessoas não sabe disso. Schettino lembrou que o modelo atual de comunicação é concentrador, com concessões de rádio e TV na mão de poucas familias, e que é preciso participar como cidadãos para alterar essa realidade brasileira. "Portanto", esclareceu, "a Conferência interessa à toda a sociedade e não só aos profissionais de comunicação". O fruto desse debate que acontece há muitos anos, foi a convocação da Conferência que acontecerá nos dias 1, 2 e 3 de dezembro em Brasília, precedida de conferências estaduais que vão discutir também o exercicio profissional do jornalista e o direito do cidadão a informar e receber a informação. Enfatizou que é preciso "rever o comportamento ético da imprensa no Brasil a começar pelo entendimento de que a comunicação é publica".



O representante do Intervozes e ex-professor do Unicesp, Bráulio Ribeiro, disse que o tema interfere em vários cenários que envolvem muitos profissionais e que Romário não exagerou quando disse que a Conferência é um marco histórico na comunicação brasileira.

O terceiro e último dia de evento, contou com a presença de representantes do Coletivo de Estudantes de Comunicação, o Enecos, que enriqueceram o debate explicando como atua o Movimento Estudantil universitário em Brasília. Após o intervalo, o professor Romoaldo e as alunas Patrícia Vasconcelos e Jéssica Macedo falaram sobre a Revista 100,9 que os alunos apresentam na Rádio Cultura de Brasília, juntamente com a equipe de locutores da rádio. explicando a importância do espaço para os alunos. No encerramento do I Encontro de Jornalismo, os alunos puderam se confraternizar em uma animada Festa Junina com comidas típicas, quentão e muita música.


Juliana Medeiros
Jornalismo Unicesp


Fotos: Guga Fleury

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail