"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A los golpistas de Ecuador: "No Pasaràn"!

Centenas de pessoas, principalmente policiais e militares, estão nas ruas de Quito, Guayaquil e Cuenca, protestando agora contra a nova proposta de legislação, feita pelo presidente Rafael Correa, que reduzirá seus ganhos, tirando bônus e incentivos.


A proposta é extensiva aos membros do parlamento. Na avaliação de Correa, é preciso reduzir os gastos com os beneficios na folha de pagamento de todo o primeiro escalão de governo. Mas a extensão da medida aos militares provocou polêmica.

Nesse momento, há pneus sendo queimados e muitos ocupam instalações militares. Estão fechando tambem os acessos às cidades, incluindo os aeroportos.

Em clima tenso, o presidente Correa discursou agora há pouco no principal quartel do exército em Quito e disse que não cederá. E que se quiserem, os policiais podem "tomar os quartéis, deixar a cidadania indefesa e trair sua missão de policiais". Ele enfrentou ainda os militares aglomerados em frente ao quartel dizendo que eles podem até mesmo matar o presidente.

Rafael Correa teve de usar máscara de gás para deixar o lugar, segundo relatos de testemunhas. Logo depois, ele foi levado ao Hospital da Polícia, onde entrou de maca, mostrando sinais de asfixia por gás lacrimogênio//

O principal comandante militar do Equador, general Ernesto González, afirmou que os soldados seguem leais a Correa. Em entrevista na cidade de Cuenca ele afirmou que todos estão sob o estado de direito e subordinados à máxima autoridade do presidente da república.

Nesse exato momento o povo se aglomera em frente ao Palácio de governo e a Telesur está transmitindo ao vivo toda a movimentação. As pessoas aguardam pronunciamento de Rafael Correa.

O Ministro de Relações Exteriores, Ricardo Patiño estava falando com as pessoas agora há pouco, chamando o povo para apoiar Rafael Correa neste momento de tensão.



Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail