"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Embaixada do Irã comemora os 36 anos da Revolução Islâmica

Fonte: Iranews

Comemoração em Teerã (Iranews)

Em comemoração aos 36 anos da Revolução Islâmica, a Embaixada do Irã em Brasília recebeu nesta quarta-feira, 11/02, diplomatas, parlamentares e jornalistas, entre outros convidados e autoridades de diversos países.

O evento foi aberto com a execução dos hinos do Brasil e do Irã, pela banda da Marinha do Brasil. Na sequência, o embaixador Mohammad Ali Ghanezade fez um pronunciamento destacando os avanços e conquistas do Irã nesses 36 anos.

Discurso do Embaixador, Mohammad Ali Ghanezade

Em nome de Deus
Senhoras e Senhores ,
Honrosos Embaixadores,
Prezados convidados,

1. Sejam bem vindos à Cerimônia do 36º Aniversário da Vitória da Grande Revolução Islâmica sob a liderança do Eman Khomeini e a Data Nacional da República Islâmica do Irã.

2. O Sistema da República Islâmica do Irã foi constituído em 1979, baseado na democracia religiosa e num ambiente plenamente democrático com o voto favorável de 98,88% da população. Hoje, depois de 36 anos, declaramos firmemente que contando com o voto, o apoio e a força da população, o Irã se transformou no país mais estável da tumultuada região do Oriente Médio.

3. A República Islâmica do Irã, graças a Revolução Islâmica e à liderança intelectual do Reverendíssimo Aiatollá Khamenei, e com o respaldo da força popular de intelectuais e jovens estudiosos, obteve importantes conquistas nas áreas de ciência espacial, ciência nuclear pacífica, biotecnologia, nanotecnologia, células tronco, pesquisa aero-espacial, indústria pesada, indústria militar, entre outras. E um exemplo claro dessas conquistas é o lançamento bem sucedido do 5º Satélite de pesquisas da República Islâmica do Irã, denomidado “ FAJR”, que no dia 1º de fevereiro desse ano, foi colocada em órbita e logo começou a comunicação com o centro de controle de terra no país.

4.  A República Islâmica do Irã mostrou que a ameaça e o embargo não podem barrar o seu avanço tecnológico, seja na área nuclear ou na área científica. Reafirmamos que as atividades nucleares do Irã são pacíficas e não militares. Não existe nenhuma ameaça à sociedade mundial, e do ponto de vista religioso, a liderança do Irã declarou que é proibido ter armas de destruição em massa pois é contra as leis islâmicas.

Durante o ano passado tivemos os mais transparentes diálogos sobre o assunto nuclear com as nossas partes de negociações e acreditamos que o único caminho para eliminar as dúvidas bilaterais numa posição igualitária, e assim, solucionar o assunto é o diálogo.

Um acordo definitivo sobre o programa nuclear pacífico iraniano, será sem dúvida o início da cooperação abrangente no sentindo de instalação da segurança e da paz na região e no mundo.

Senhoras e Senhores,

5. Hoje em dia um dos grandes desafios do mundo é o fenômeno nefasto do terrorismo. A República Islâmica do Irã, como uma das vítimas do terrorismo, durante esses 36 anos sempre pautou em seu programa de ação a luta contra todo o tipo de terrorismo. Destacou nos seus programas o empenho pela paz mundial, solução de conflitos e crises por meio de diálogos, sem o uso da força e a luta contra qualquer tipo de violência.

Nesse sentido, A proposta do Exmo Sr. Dr. Rohani, Presidente da República Islâmica do Irã, sobre “Diálogo das Civilizações e o Mundo sem violência e sem extremismo”, em 2013, foi bem recebida e aprovada pela Organização das Nações Unidas. Em seguida, em novembro de 2014, a Conferência Internacional “O Mundo contra a violência e o Extremismo” foi realizada em Teerã com a presença de altas autoridades dos países, estudiosos e especialistas de todo o mundo. Conforme proferiu o Reverendíssimo Aiatolá Khamenei, infelizmente a luta contra o terrorismo transformou-se, por alguns, em pretextos à violência, imposição, acobertamento de intenções para dominação e acesso às riquezas e recursos naturais dos povos.

O terrorismo se dividiu em duas partes, terrorismo bom e terrorismo ruim, e como consequência disso, surgiram sinais de islamofobia e a existência de um duplo critério de defesa da liberdade de expressão e a normalização da hostilidade contra os valores islâmicos. Por isso, o Líder Supremo enviando uma mensagem aos jovens europeus e americanos, perguntou: “Por que a política antiga de espalhar o medo e o ódio, agora com uma força sem precedentes, mirou o Islam e os muçulmanos? Porque a estrutura do poder mundial, no mundo atual, quer isolar o pensamento islâmico? Será que existem significados e valores islâmicos que prejudicam os objetivos das grandes potências? Quais interesses poderiam ser realizados expondo uma imagem falsa do Islam?"

Ele também pediu aos jovens que não permitam que hipócritas apresentem seus terroristas recrutados como representantes do Islam. E que os próprios jovens consultem diretamente o Alcorão.

Prezados,       
 
6. A estratégia de Políticas Exteriores da República Islâmica do Irã se baseia na interação construtiva com o mundo. O Governo da República Islâmica do Irã além de ter crescentes boas relações com seus vizinhos, sem nenhuma tensão, sempre tem pautado na sua política exterior o desenvolvimento de suas relações com outras regiões e países do mundo. O Exmo. Sr. Dr. Rohani, Presidente da República Islâmica do Irã, tem uma visão prática e pragmática em relação à política exterior e acredita na interação construtiva com o mundo e no diálogo para a solução das crises e conflitos.

Caros convidados,

7. Tenho a honra de dizer que as relações entre a República Islâmica do Irã e a República Federativa do Brasil têm mais de 110 anos. Os dois países durante esse tempo, baseando-se no respeito mútuo e reciprocidade, desenvolveram relações em várias áreas e tiveram cooperações estreitas nos fóruns internacionais. Hoje o volume de intercâmbio comercial entre os dois países, apesar dos embargos injustos do ocidente contra o Irã, alcança US$ 1.5 (um milhão e quinhentos mil dólares). As visitas das missões políticas, econômicas e comerciais entre o Brasil e Irã tiveram continuidade durante o ano passado, como por exemplo, a visita do Ministro de Agricultura e  o Abastecimento do Brasil e de três grupos de deputados e senadores brasileiros a Teerã, além das viagens de vários empresários industriais e investidores de setores privados ocorridos entre os dois países.

8. A República Islâmica do Irã e a República Federativa do Brasil têm grandes potências para desenvolverem suas relações nas dimensões bilaterais e multilaterais. As posições estreitas e convergentes nos assuntos como a democracia, a luta contra o terrorismo e o respeito aos  Direitos Humanos resultaram na cooperação conjunta nos fóruns e organizações internacionais dos dois países.

9.  Finalmente, agradecendo novamente a presença de todos os prezados convidados nessa cerimônia e com votos de bem-estar, saúde e prosperidade para os dois grandes povos, Brasil e Irã, convido vocês a degustarem da culinária iraniana.   

Muito Obrigado.

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail