"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

terça-feira, 4 de setembro de 2007

E o presidente do Senado toma conta do noticiário. De novo.

Recomendo a leitura abaixo e o restante do site também, todos os dias.


Do Editor do Diário do Congresso, Nelson Penteado:

O furacão Félix perdeu força ao passar pela Nicarágua. Já a tempestade Henriette, formada no Pacífico, promete causar muitos estragos. Enquanto isso, aqui na capital da República, o furacão atende pelo nome de Renan Calheiros (PMDB-AL). Depois da indecisão sobre eventual consulta ao STF, pensada para manter secreta a votação da cassação do seu mandato no Conselho de Ética nesta quarta-feira, o presidente do Senado desistiu. O recuo ocorreu depois do encontro com o correligionário e ex-presidente da Corte Suprema, Nelson Jobim, Ministro da Defesa há pouco mais de um mês. A manobra poderia ser rejeitada e ainda parecer uma tentativa de cercear a apuração dos fatos.

Enquanto o PSOL titubeia, o DEM parece disposto a apresentar à mesa do Senado mais uma representação contra seu presidente. As novas denúncias versam sobre uma suposta operação de arrecadação de fundos para correligionários do PMDB em vários ministérios. A funcionária da casa Flávia Garcia, que trabalha com Renan e é a pivô do novo escândalo, se apressou em desmentir o envolvimento do senador e acusou o ex-marido, o advogado Bruno de Miranda Lins, de divulgar a informação apenas para prejudicá-la em um processo de separação litigiosa. Ai, ai, ai... Os jornalistas mais experientes sabem que as previsões sobre determinadas votações no Congresso são perigosas. É que além das forças ocultas, denunciadas por Jânio Quadros no passado, e considerando que a política evolui a cada momento ao sabor dos ventos, qual nuvens, como ensinava Ulysses Guimarães, o humor e os interesses do governo e dos partidos podem tomar rumos impensados. O fato é que a tropa de choque que dá sustentação ao presidente do Senado já definiu sua estratégia de levar, o mais rapidamente possível, a decisão para o plenário da casa. Lá, no aconchego do plenário, seria mais fácil dissimular as traições e conquistar adeptos de última hora.

Nua na Playboy - Independentemente da votação do Conselho de Ética, portanto, parece que o embate decisivo sobre esta etapa do calvário do senador Renan Calheiros ficará mesmo para a votação do assunto no plenário da casa. Enquanto isso, o jornalista Ricardo Noblat disse acreditar mesmo que Mônica Veloso, envolvida nas denúncias primeiras contra o conquistador de Alagoas - com todo respeito, é claro -, não deveria ter pousado nua para a revista Payboy. Acabei me envolvendo com a produção da coluna e não cheguei a tomar conhecimento dos argumentos do velho jornalista. Mas que ele continua afiado. Que faro para a notícia tem ele, não é mesmo? Recolocar a jornalista nua na cena dos novos escândalos é, no mínimo, interessante. Ou excitante, talvez.

Ciro Gomes se posiciona – Enquanto isso, novos lances na peleja dos candidatos a candidatos à sucessão presidencial produzem notícias e mais notícias. Agora foi a vez do ex-ministro Ciro Gomes. Ele reapareceu durante o lançamento do bloco de partidos mais à esquerda do espectro político brasileiro, em São Paulo. No rescaldo do congresso petista, o conjunto de partidos se coloca como uma força considerável na disputa de espaço político para viabilizar um candidato capaz de disputar as eleições de 2010. Interessante, mas um tanto prematuro.

Há mais de um mês, o ministro da Defesa Nelson Jobim trabalha duro e tem conseguido parecer candidato. Ágil, aparentemente eficiente na gestão de assuntos quentes e incômodos para o governo, ele tem despontado como uma nova estrela no céu da sucessão. Agora, o marido da atriz Patrícia Pilar volta à cena. E outros tantos irão desabrochar. E murchar. A estrada é estreita e cheia de perigos. Os mais espertos, e talvez melhor posicionados, vão trabalhando nos bastidores, reservando forças para tentar o sprint final. É uma corrida de resistência, que exige fôlego, apoio e votos. Muitos votos. Concluindo, vale perguntar. Como será que anda o apetite do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda? Único no DEM bom de voto e esperto o suficiente para sonhar com um futuro, digamos, mais promissor? Boa semana e boa sorte.


Não deixem de ler: http://www.diariodocongresso.com.br/

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail