"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

RESPUESTAS SOCIEDAD CIVIL BRASILEÑAS A CAMPAÑA ANTICUBANA‏

Grupo acusa uso de blogueira cubana numa ofensiva contra a Ilha

O Grupo Parlamentar Brasil-Cuba no Congresso Nacional, formado por mais de 160 parlamentares, entre deputados e senadores, denunciou uma manobra por parte da oposição ao Governo de Luiz Inácio Lula da Silva para retomar os ataques políticos à Ilha. A estratégia, que tem o apoio de parte da mídia brasileira, começou com o convite à blogueira cubana Yoani Sánchez para que venha ao Brasil participar de uma audiência pública no Senado.

Moradora da Ilha, Yoani ganhou projeção mundial na internet pelas críticas feitas no seu blog ao governo cubano. Essa notabilidade levou o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO), a convidá-la para uma audiência. A Presidência da Casa chegou a encaminhar o convite à Embaixada de Cuba em Brasília.

Nesta terça (20), a coordenadora do Grupo, deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), prestou solidariedade ao povo cubano e disse que a manobra em andamento conta com o apoio das revistas Época e Veja que estão veiculando matérias semanais com a blogueira.

O Grupo enviou nota a essas publicações destacando aspectos econômico que não são levados em conta. “Antes da revolução, Cuba vivia uma situação econômica de desastre com 30% de sua população desempregada, o que significava mais de um milhão e 200 mil cubanos em idade laboral sem posto de trabalho, incluídos nove mil professores, em uma população de uns seis milhões de habitantes”, diz a nota.

Destaca ainda que 23% da população era analfabeta e a mortalidade infantil atingia 62,3 por cada mil nascidos vivos, com uma mortalidade materna de 18 para cada 100 mil partos. “Pouco depois de janeiro de 1959, seis mil médicos, praticamente a metade, abandonaram o país”, lembrou.

Passados 50 anos, prossegue a nota, Cuba exibe índices invejáveis aos seus vizinhos da América Latina. “A mortalidade infantil é de 5,3 por cada mil nascidos vivos; a expectativa de vida é de 77 anos. E não há analfabetos no país. O problema foi eliminado em 1961, após uma vigorosa campanha de alfabetização. Hoje o país possui 72.416 médicos, um para cada 155 habitantes e uma escola de formação de profissionais de saúde que é referência no mundo.”

Bloqueio Econômico

Vanessa Grazziotin diz que causou apreensão o fato de a blogueira não citar de maneira critica o bloqueio econômico imposto a Cuba pelos Estados Unidos, apesar das sucessivas condenações aprovadas quase que por unanimidade nas assembléias anuais das Organizações das Nações Unidas (ONU).

“Em nenhum momento a blogueira fala a respeito disso. E também deixa de reconhecer como era Cuba, ou de relatar como era o país antes da revolução e o que vem sendo Cuba após a revolução”, diz a deputada.

Segundo ela, os parlamentares do grupo não querem passar para a população brasileira a impressão de que na Ilha esteja tudo perfeito, mas há um grande esforço governo e do povo daquele país em busca do desenvolvimento “igualitário para que todos tenham moradia digna, trabalho e educação”.

Iram Alfaia
Da Sucursal de Brasília


Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail