"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

sábado, 21 de maio de 2011

Foro de São Paulo condena ataques contra Líbia

Manágua - Os 86 partidos políticos de esquerda da América Latina que formam o Foro de São Paulo - encontro de partidos políticos e organizações não-governamentais da América Latina e Caribe - condenaram nesta sexta-feira (20/5) em Manágua (Nicarágua) a "selvagem agressão da Otan contra a Líbia" e pediram à ONU para que forme uma comissão internacional que ponha fim ao conflito armado.


"O Foro de São Paulo condena energicamente a agressão da Otan contra o povo líbio, com a consequente morte de civis inocentes", expressou o Foro em uma declaração oficial lida e aprovada por mais de 150 representantes após uma reunião de três dias.

O Foro advertiu que "a selvagem agressão da Organização do Atlântico Norte"  contra a Líbia "representa uma flagrante violação à carta democrática da ONU  e questiona o papel desta organização no futuro".
 
A resolução pede "um fim imediato das ações militares na Líbia e a  organização de um diálogo nacional para que soberanamente e sem  interferência o povo líbio possa definir seu futuro".
 
Nesse sentido, os dirigentes de esquerda latino-americanos expressaram seu  respaldo às "inciativas de paz plantadas pela União Africana" para resolver  o conflito líbio e propuseram apoiar esses esforços com a formação de uma  comissão internacional no âmbito da ONU integrada por União Africana, Liga  Árabe e União Europeia.
 
A iniciativa foi impulsionada pela Frente Sandinista, da Nicarágua,  presidida por Daniel Ortega, um antigo aliado do líder líbio Muammar Kadhafi e respaldada pelos respresentantes de grupos e partidos de esquerda que  assistiram ao encontro.
 
A União Africana anunciou que celebrará na próxima semana uma reunião extraordinária para analisar o conflito na Líbia.

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail