"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

sábado, 10 de março de 2012

Cobertura ao vivo da Conferência de Tunis



"Nossas vidas começam a terminar no dia em que nos silenciamos para as coisas que realmente importam" - Martin Luther King, Jr.


11:12 Cobertura ao vivo da Conferência de Túnis: "Os líbios sob a autoridade de milícias e gangues armadas".


Já é possível acompanhar pelo video aqui:  http://www.mathaba.net/go/live/


Pedimos desculpas, porque atualmente temos uma transmissão de vídeo ao vivo intermitente e ainda não temos comunicação com o nosso correspondente na conferência.

Como é habitual em eventos importantes como este que contradizem as redes que se submetem à agenda da "nova ordem mundial", não há qualquer referência na grande mídia para esse evento, que seria notícia em qualquer canal sério de televisão. Portanto, é importante apoiar agências independentes como Mathaba, para que seja possível continuar a cobrir eventos de tamanha importância para o público mundial.


Várias autoridades européias, africanas e árabes estão presentes, bem como membros de organizações mundiais e grupos de ajuda internacionais, representantes das tribos líbias e vários advogados, escritores e jornalistas da Tunísia além de meios de comunicação internacionais.


Agradecemos seus comentários, eles serão publicados ao longo do tempo durante todo o evento.


Se você não consegue ver o vídeo, por favor, atualize a página  http://www.mathaba.net/go/live


Vamos agora dar aos espectadores algumas informações sobre os eventos na Líbia no ano passado e a razão para esta Conferência ter lugar hoje na vizinha Tunísia.

Antes de um ataque total da aérea executado pelos EUA, Europa e jatos de combate do Golfo Árabe, disparando mísseis e soltando dezenas de milhares de bombas sobre a Libya durante a maior parte de 2011, este país foi governado por um sistema de democracia popular direta, conhecido como "Jamahiriya".



Desde o início de 2011, o povo líbio tem resistido à invasão do seu país pela Al-Qaeda e elementos treinados por franceses, britânicos, e tropas dos EUA além de outras"agências de inteligência", juntamente com mercenários e ex-exilados da Líbia, da era pré-Jamahiriya. Período anterior a 1969, quando a Líbia era um dos países mais pobres do mundo, governado por um rei fantoche dos Estados Unidos, sendo na época a maior base aérea no exterior, onde os norte-americanos tinham o controle da Bacia do Mediterrâneo, África Central e Oriente Médio.


Nós vamos tentar postar aqui e depois colocar atualizações no mesmo post, portanto, para os que tiverem interesse em ler aqui em português, basta ir atualizando a página principal do blog.


Analistas acreditam que os objetivos da elite falida ocidental em travar esta guerra na Líbia, inclusive destruindo exemplos como a Jamahiriya, silenciando também a voz do coronel Muammar Kadafi, era pôr fim ao enorme investimento e apoio para a independência econômica, política e militar da África (dinheiro que a Líbia emprestou aos países vizinhos sem jamais cobrar por isso) e aproveitar-se também da maior oferta mundial de água pura do rio que há embaixo do Sahara - a maior parte sob território líbio - onde agora se sustentam as esperanças francesas de saírem da crise econômica, vendendo trilhões de dólares em petróleo e água líbios.

Nós estamos acompanhando desde o início a Conferência e na medida do possível vamos transmitir o nome dos presentes e as resoluções que serão tiradas de lá. Continuem acompanhando e postando seus comentários.


As atrocidades mais terríveis foram cometidas por criminosos perigosos que foram libertados das prisões na Líbia por terroristas armados, conhecidos entre os líbios como "ratos". Essas ações, incluindo as formas mais brutais de tortura, desmembramentos, abusos, humilhação e assassinato, foram freqüentemente filmados nos telefones celulares dos criminosos e carregados para o YouTube (e muitos ainda podem ser encontrados lá). No entanto, o mundo das assim chamadas organizações de direitos humanos têm permanecido em grande parte em silêncio sobre este assunto.

Pedimos àqueles que não entendem árabe, para se inscrever em http://www.mathaba.net/go/daily com seus e-mails e imediatamente conferir o email para confirmar a inscrição gratuita, de modo que você será capaz de ler um relatório ampliado na próxima semana sobre a conferência em Francês, Inglês e Português, que será enviado a você se você entrar nessa lista.

O abuso de líbios negros e outros africanos trabalhadores imigrantes,tem sido particularmente evidente. Qualquer pessoa de pele negra passou a ser alvo de maneira semelhante ao abuso de negros africanos nos Estados Unidos pela Ku Klux Klan durante o século passado. Os governos africanos também permaneceram praticamente em silêncio sobre esta questão, para o choque e desânimo das suas populações.

A Líbia foi o único país a ter um sistema de democracia direta. Todos os outros regimes árabes, a maioria dos quais são monarquias ou ditaduras, ou permaneceram como estão, ou foram substituídos por novos subservientes aos financistas globais (como George Soros), e isso inclui vizinhos árabes da Líbia, da Tunísia e Egito.


Na Tunísia, onde a conferência de hoje promovida por juristas internacionais, ativistas de direitos humanos e pró-democracia apoiadores da Jamahiriya Líbia está ocorrendo, também ocorreram manifestações pacíficas em apoio ao povo da Líbia.

Hoje analistas já acreditam que o objetivo das elites da "Nova Ordem Mundial", não é a criação de um regime fantoche na Líbia, uma impossibilidade, em qualquer caso, dada a forte oposição popular ao "Conselho Nacional de Transição" e que já admitiram ter uma proposta insustentável. 

Hoje acredita-se que o objetivo é a criação de uma Líbia fraca e dividida, como parte do plano para criar um arco de completo caos por todo o caminho da Nigéria até a China, em toda a região central rica em recursos naturais. Não à toa, há décadas assistimos pela televisão o êxodo de fome em países como a Somália ou Etiópia que todos os estudos comprovam poderiam ser alimentados com uma parcela ínfima do investimento bélico contra esses países. Mas também é verdade que os países mais pobres da África estão hoje assentados em reservas petrolíferas cujos governos não tem condições de explorar.

Nós temos agora a comunicação com o nosso correspondente que está presente na Conferência, e irá informar aos telespectadores os nomes e cargos das pessoas que têm falado até agora.

Agora um momento de silêncio para os muitos mártires da Líbia.

O primeiro a falar foi um príncipe da França, Henry VI de Bourbon.

Em seguida, fala uma testemunha da Líbia, descrevendo os horrores da guerra e afirmando que não irá perdoar o que a OTAN fez com seus filhos, todos mortos agora.

"Muitos acreditam que a única maneira de contrariar esta situação, é tomar consciência de nossos verdadeiros direitos e responsabilidades, para espalhar a consciência de princípios fundamentais importantes e organizar uma Jamahiriya universal, um sistema alternativo paralelo ao da ordem mundial capitalista em decadência."

Enquanto estamos à espera de mais notícias da Conferência "Os líbios sob a autoridade de milícias e gangues armadas" que realiza-se hoje em Tunis, congratulamo-nos com quaisquer comentários e perguntas dos telespectadores. Faremos o possível para publicar os seus comentários e responder às perguntas.


Um homem líbio de Misrata, tira a camisa e mostra suas feridas causadas por um bombardeio da OTAN. 


A Conferência irá fazer uma pausa até a sessão da tarde. Esperamos ser capazes de transmitir à eles as pergutnas dos espectadores. Agradecemos a sua paciência.

13:23 Reinício da Conferência

Neste momento, um comentário ao vivo do correspondente Smain Bedrouni, um anúncio em francês, pedindo desculpas em nome de Mathaba.Net para a qualidade do áudio, e explicando que vários advogados têm falado até agora na conferência.


Nós devemos ser capazes de dar uma lista dos nomes daqueles que falaram esta manhã e  suas posições, em algum momento durante as próximas horas, durante a sessão da tarde após a pausa para o almoço. 

Recebemos informações de que os ratos líbios pressionaram para o cancelamento da Conferência, e que esta está ocorrendo em um local diferente, já que o Diplomat Hotel cancelou a cessão do espaço. É por isso também que parte do trabalho está mal organizado, ainda há pessoas chegando no local. Teremos mais detalhes do nosso Correspondente nas próximas horas.

O Presidente da Comissão Internacional de Juristas em Defesa do Oprimido e os líbios exilados, Sr. Mohiedine Ben Jemaa, anunciou que suas perguntas serão respondidas ao vivo no próximo bloco.

Por favor continuem postando perguntas via http://mathaba.net/go/live ou aqui nos comentários do blog, elas serão enviadas para os participantes da Conferência.

A senhora que falou agora é Ginette Scandrani, uma francesa que atuou em apoio à resistência argelina e em seguida, falou o tenor italiano e ativista de direitos humanos Joe Fallisi.

Joe Fallisi é um amigo de longa data da Jamahiriya, um tenor e poeta italiano, que também respondeu a um processo legal do governo italiano por divulgar que este violou a Constituição italiana ao atacar a Líbia, com a qual tinha um tratado de paz.

Joe Fallisi, apesar de italiano, está falando em francês como a maioria dos participantes falam francês ou árabe, porque a conferência está ocorrendo em Tunis.

Lamentamos que o áudio francês não é alto, ainda que o árabe seja alto e claro. Foi-nos prometido um tradutor de Inglês, mas isso ainda não se concretizou.

Os sites Oficiais da JAMAHIRIA estão sendo reconstruídos pela resistência líbia como o www.AlGaddafi.org e o www.Aljamahiria.org (jornal líbio jamahiria). A Jamahirya tem tido muito trabalho para ressurgir, mas vai acontecer. Os sites não tinham sido "hackeados" como alegado, mas, webmasters de alguns dos sites usaram de seu "poder" para alterá-los. Alguns foram fechados contra qualquer lei internacional por parte das empresas de hospedagem! No entanto, informam os participantes da Conferência que há um grande movimento para reorganizar o país que não irá se submeter a essa "autoridade" que foi imposta por forças estrangeiras.



Presidente de l'Académis des Sciences d'Outre Mer (Academia de Ciências do Ultramar), Adel Ben Hsin, falou há pouco tempo, seguido por Professeur JouveEdmond de Université Paris Descartes, na França, que agora está falando.

Não há ainda qualquer estação de TV / rádio transmitindo o encontro. Quanto aos espectadores on-line, centenas ficaram por um tempo curto, já que 99% do tempo o áudio só foi claro em árabe, e em francês, e ausente em Inglês. 

Conforme anunciado pelo Sr. Mohiedine Ben Jemaa, Presidente da Comissão Internacional de Juristas em Defesa dos líbios Oprimidos e Exilados, as perguntas serão respondidas a partir das 19:00. 

17:30 O correspondente Smain Bedrouni acaba de anunciar em francês que haverá uma pausa antes da Conferência continuar com sua sessão da noite.

Esta conferência foi convocada por advogados para analisar a situação dos líbios sob o regime do CNT.

Os organizadores, palestrantes e visitantes da Conferência estão agora se preparando para o momento da oração da noite, a Conferência vai continuar em cerca de 25 minutos.


Acabamos de receber informações de que além da Conferência ter sido forçada a mudar-se para outro lugar, porque o Diplomat Hotel cancelou mais cedo o uso do espaço, como  resultado da pressão dos "líbios ratos da OTAN", o hotel atual para onde se deslocaram,  também ordenou agora que a Conferência terminasse. Nosso correspondente Smain Bedrouni mencionou que há guardas em todos os lugares e ele foi forçado a ficar offline. Assim que possível, iremos transmitir informações mais precisas sobre o que aconteceu.


No momento, estamos tentando entrar em contato com o responsável pela organização do evento, Mohieddin Ben Jemaa para obter mais informações sobre a situação. Nem o deputado Mohieddin Ben Jemaa nem o nosso correspondente Smain Bedrouni estão respondendo seus telefones, o que provavelmente significa que eles estão sendo entrevistados ou detidos.

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail