"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

40 anos de Carlos Mariguella

VENCESTE CARLOS
 
Se a tarde caiu e não voltaste

Sem consciência do tempo...

Nem percebeste que a morte,

Não significara uma vitória.

Gélido, calado...

Pensavam tornarem-no inofensivo.

Eles são assim!

Só prestam para a repressão

Se continuarem vivos:

Mortos, ficam só, viram pó.

Ouvistes vós uma rememoração sequer;

Uma sequer, dos 40 anos de Fleury?

Nós, voltamos a Alameda

E sentimos o pulsar dos corações

Tangendo lágrimas sinceras

São sentimentos reunidos de várias gerações.

E lá distante, as crianças entram para a escola

E a professora, lembra o dia 4 com poesia!

Fala de Carlos como se fosse o pai,

O avô, um sábio, um santo, um guia...

Em outras partes: exaltados debates,

Trazem de volta o ser conquistador

O comandante da Ação usa a palavra

Na voz de um jovem admirador;

Gritos de viva irrompem das janelas

Venceste, Carlos, a causa do amor.

Em mil lugares teu nome aparece

Em preces, aulas, placas e poesias,

Na ponta longa da amável tristeza

Amarram-se os laços da alegria.

Num tempo estranho

Contamos a tua glória

Neste presente de pobre ideologia

Se em nossas veias teu ânimo corre

Em nossas mentes, vives na utopia.



Ademar Bogo

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail