"Se não estás prevenido ante os meios de comunicação, te farão amar o opressor e odiar o oprimido" Malcom X

domingo, 11 de novembro de 2007

Susto em vôo SP-Lima

Não bastasse o acidente ocorrido em Quito que deixou o aeroporto fechado por horas...

Saí de Brasília às 19h de ontem - com dois companheiros, Luciana e Bruno - e chegamos em Guarulhos às 22h. Estamos indo para o Congresso da OCLAE (http://www.oclae.net/) representando um movimento político do qual fazemos parte. Aliás, tem cerca de 55 estudantes e convidados (de SP) no mesmo aviao que a gente indo pro mesmo evento, muitos menores entre eles.

Nós três passamos a madruga andando pelo aeroporto p/começar a embarcar às 3h porq o avião estava previsto p/sair às 6h. Até aí tudo normal. Quando embarcamos, notamos que já haviam pessoas no avião, ele vinha de outra escala e estava lotado, um Boeing, cerca de 180 passageiros contando c/os que subiram em SP. Ele iria p/Lima e p/Quito depois (nós inclusive) , mas o pessoal que estava nele tem outras escalas também, Panamá, Bogotá, até Miami! Enfim, entramos no avião e até aí tudo bem, apesar dessa coisa que virou rotina, ficar horas intermináveis esperando, resultado do acúmulo de atrasos no check-in, decolagem, etc.

Qndo decolamos (às 7h) o avião começou a tremer e sentimos uma coisa meio estranha, alguns ruídos, até pensamos que fosse um cachorro latindo! Mas alguns minutos após a decolagem o piloto disse algo (em castelhano) mais ou menos assim: "senhores passageiros, estamos com problemas mecânicos, aparentemente no trem de pouso e não podemos seguir viagem dessa forma, como o avião está lotado (e pesado), teremos que sobrevoar SP por algumas horas p/gastar parte do combustível pois não temos certeza de quais serão as condições na hora do pouso... ( ! )". Aí ficou todo mundo se olhando e os comissários passando e dizendo que tudo bem, que isso era normal, essas coisas.

O avião ficou rodando literalmente, dando voltas, nós ficávamos vendo a mesma paisagem passar lá embaixo em alguns intervalos de tempo. Ele estava voando baixo (porq eu soube depois, entrevistando o próprio piloto, o trem de pouso estava abaixado porq ele não sabia se caso o recolhesse, se ele ia conseguir abaixar novamente na hora do pouso, aí teriamos que descer de barriga!) e por causa das correntes de ar nesta altitude, havia um pouco mais de turbulência que o normal. Fomos ficando meio mareados lá dentro e tentamos dormir um pouco p/ver se passava a sensação de enjôo. Às 10h20 ele começou a falar que a tripulaçao tinha que nos preparar para "pouso de emergência" e eles começaram a ensinar (de novo!) toda aquela parte das máscaras e de abaixar a cabeça, aí todo mundo ficou beeeeem tenso...

E de fato, minutos antes de pousar, as aeromoças passaram nas cadeiras insistindo que ficássemos com a cabeça nos joelhos, deram uns travesseirinhos e o avião começou a descer. Não sei se porque haviam também mais correntes de ar (por estar calor em Guarulhos), mas ele balançou bastante e o pessoal começou a ficar mais nervoso no avião, tinha criança chorando, essas coisas. Só que acabou indo tudo bem (ufa!), o piloto pousou super suavemente e os passageiros até o aplaudiram aliviados depois.

Eu conversei com ele e ele disse que ele não sabia o que estava acontecendo, então se o trem quebrasse (ou travasse) na hora do pouso, poderíamos ficar de barriga, por isso também ele teve que dar uma "esvaziada" no tanque... (!) Fora que pousamos numa pista auxiliar de frente p/um morro de terra do tamanho do mundo pra "amortecer" caso fosse necessário!..

Aí ficamos hooooooras intermináveis dentro do avião, depois dentro do saguão, sem saber p/onde iríamos. O pessoal dormindo até no chão (tenho fotos de tudo mas ainda não consegui cabo p/baixar). Só às 15h liberaram a gente p/ir pro hotel e disseram que só vamos amanhã porq o avião está em manutenção! Ou seja, vamos voltar ao famigerado!

Estamos no Bristol Internacional em Guarulhos, aqui é ótimo, com alimentação, conforto, mas não há previsão ainda de qndo seguiremos viagem e nosso Congresso começa amanhã.... é sempre assim, nós consumidores cumprimos com nossa parte, pagamos, chegamos no horário, mas eles nos deixam assim meio sem saber o que vai acontecer e sem resposta por horas...

Também ficamos sabendo que com o acidente no aeroporto de Quito, é capaz de saindo de Lima irmos para Guayaquil (outra cidade do Equador) e de lá pegarmos um ônibus para Quito...

Até aqui então tudo bem, só queremos ir logo. Afinal, nós viemos aqui "per labore e non per passegiare". Quando finalmente eu chegar no OCLAE mando notícias da revolução.

Postar um comentário

Feed do Substantivu Commune

Siga-nos por E-mail